segunda-feira, 20 de junho de 2016

Escritos indígenas: uma antologia

Foto da capa: tela de Uziel Guaynê.

O mercado editorial brasileiro traz ao público mais uma obra de autoria indígena. Trata-se da antologia Escritos indígenas, publicada no formato e-book, pela Editora Cintra, São Paulo, em 2013.
Da antologia participam dez escritores: Aldair Marauáh, Giselda Jerá, Graça Graúna, Guaynê Maraguá, Jaime Diakara,  Lia Minápoty, Nilson Karaí, Olívio Jekupê, Roní Wasiry Guará, Tiago Hakiy,  e Yaguarê Yamã. Desse grupo, alguns premiados (...) “outros mais recentes, mas todos de inegável qualidade literária, por isso todos reunidos nesta antologia que esperamos que encante os leitores das cidades no conhecimento dessa parte do universo até aqui tão pouco difundida, nos relatos, nos saberes ancestrais tão atuais, no ser universal”, afirma a editora Leda Cintra (2013). Ela enfatiza que  reunidos nessa  antologia estão  alguns dos mais representativos escritores indígenas contemporâneos do Brasil".
Para saber mais, acesse:
Telefone:  (11) 3731 7575, 

segunda-feira, 6 de junho de 2016

SBPC Indígena em Porto Seguro

   
68ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC
UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA
Porto Seguro, 2 a 9 de julho de 2016



Com o tema "Intelectuais indígenas: escritores cineastas e ativismo intelectual", a 68ª Reunião Anual da SPPC traz uma Mesa-redonda compartilhada por Ailton Krenak: escritor, jornalista (Povo Krenak/MG); Eliane Potiguara: professora, escritora (Povo Potiguara/RJ) e Graça Graúna: educadora, escritora (Povo Potiguara/RN).
A 68ª SBPC é um convite para o público refletir, discutir aspectos relevantes relacionados à terra, identidade, memoria; ao movimento indígena, à  arte, educação, produção intelectual e direitos humanos, entre outras questões do universo indígena. Nesta perspectiva, venha participar da roda de conversa. Local: Auditório Corumbaú;  no dia 04 (segunda feira), entre as 15h30 e 18h00, com:

                                                  "A literatura indígena é a manifestação do Cosmo através 
                                                      da ancestralidade." (Eliane Potiguara) 

                                 "Patuá, Dendê, Caranaí, Bacaba, Açaí...tudo palmeira,
                                                 num mundo sem beira" (Ailton Krenak)

                                     "Ao escrever, dou conta da ancestralidade; do caminho de volta, 
                                               do meu lugar no mundo." (Graça Graúna)


Texto: Graça Graúna

A FNLIJ e o 13º Encontro de Literatura Indígena e Utopia



A FNLIJ e o 13º Encontro de Escritores e Artistas Indígenas
Palestras, debates e encontros com escritores  sobre o universo da Literatura Infantil e Juvenil são aspectos chaves na programação dos Seminários da FNLJ.
O 18º Seminário FNLIJ Bartolomeu Campos de Queirós será realizado nos dias 13, 14 e 15 de junho. Entre os temas abordados, constam: a Literatura Infantil e Juvenil na Espanha, Avaliação e Encerramento do Concurso Escola de Leitores, debates sobre o Plano Municipal do Livro, Leitura e Biblioteca e muito mais. As inscrições estarão abertas a partir do dia 9 de maio. Nesse período, acontecerá a 13ª edição do Encontro de escritores e artistas indígenas.

PROGRAMAÇÃO
Dia 15 de junho de 2016

13º Encontro de Escritores e Artistas Indígenas
Literatura Indígena como Utopia

As histórias sustentam a fé e dão cor para alma do povo. Estas vozes ancestrais ganham voz e força por intermédio dos contadores, que retransmitem o sentido e função da existência do mundo e dos seres que habitam a terra e o universo. É neste caminho que os autores indígenas recontam estas histórias por meio da literatura infantil e juvenil.
14h – Abertura
Daniel Munduruku – Instituto UK’a
Elizabeth Serra – Secretária-Geral da FNLIJ

14h30 – Há Espaço para a Utopia na Literatura Indígena para Crianças e Jovens Contemporâneos?
Cristino Wapichana – Palavra de Escritor, Artista e Produtor Eliane Potiguara / Palavra da Militante e Escritora / Vera Kauss – Palavra da Acadêmica e Leitora / Ninfa Parreiras – Palavra da Especialista e Pesquisadora / Mediação: Daniel Munduruku

15h45 – Entrega do Prêmio Concursos Curumim e Tamoios

16h – Conversa com o Público


16h30 – Encerramento e Lançamento Coletivo