segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Lideranças indígenas do Rio Negro promovem reencontro em São Gabriel da Cachoeira (AM)

Imagem: Isa


          Durante três dias, cerca de 50 lideranças históricas do chamado "movimento indígena do Rio Negro" deram depoimentos retrospectivos, construíram uma linha do tempo e debateram alternativas para a geração de renda.
          O reencontro aconteceu entre os dias 7 e 9 de fevereiro, no auditório da Diocese de S. Gabriel da Cachoeira, no noroeste amazônico, e teve a coordenação de Domingos Barreto, tukano, ex-presidente da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn) e atualmente na Funai regional e André Fernando, baniwa, ex-diretor da Foirn e atual vice-prefeito de São Gabriel.
          O I Encontro dos Povos Indígenas do Rio Negro teve como tema "Aperfeiçoando as estratégias e garantindo identidade indígena no Desenvolvimento Regional Sustentável" e ao final, foi aprovado um documento com orientações gerais endereçado à Foirn - organização que representa os interesses dos povos indígenas da região há 25 anos e que terá uma assembléia eletiva no final do ano. Leia aqui o documento na íntegra.

Fonte:
http://www.socioambiental.org/nsa/detalhe?id=3502

2 comentários:

  1. Grão - sempre estimada, a Força de Ñhaderu continue contigo!

    Sabenças das matas, dos rios, dos coriscos, das estrelas, das onças, dis grilos, das lunações, das marés, da oralidade... Esses saberes e também os saberes da Escola, da Universidade e da sociedade que vêm de fora. Juntos os saberes - construamos um saber que se alimente dos vários saberes para que nossa passagem seja de harmonia na terra, democracia na terra, respeito na terra para que sejam esticados os fios da Grande Tenda/Oka/Uku/Pãhai/Maloca...

    Beijos Grão, menina, mana minha, sempre na tessitura da Paz!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AR - meu querido irmão de luta: quem pode contar com a sua amizade, sua atenção e carinho pode se considerar um privilegiado. Nem sei o que dizer diante de tanta sabedoria que vem de você. Que Ñanderu continue acolhendo nossas pensamentações pela causa indígena.Como amor se sempre,
      Graça Graúna

      Excluir